2° Parte: 10 dias de viagem com a família – Motorhome no Grand Canyon | Por Gabriel Aquino

0 366

Leia esse post em apenas: 6 minutos

Então aqui vai a 2° parte da minha experiência de viajar de RV com a minha família – viagem de motorhome no Grand Canyon. Vou falar sobre como enfrentamos o inverno e as tempestades mais intensas de neve na região.

 

Uma viagem de motorhome cheia de emoção no Grand Canyon

Aproveitamos umas 4 horas de passeio no Bearizona e pegamos estrada rumo ao nosso primeiro parque nacional, o Grand Canyon. Foi o trecho mais curto de nossa road trip: 96 km em pouco mais de 1 hora de viagem. Chegamos ao Trailer Village RV Park, que fica dentro do parque.

Ao fazermos o check-in, para nossa surpresa, a recepcionista não encontrou a reserva que havíamos feito por telefone – ainda no Brasil e já confirmada e debitada em nosso cartão. Lei de Murphy! Logo o único destino que havíamos reservado com antecedência.  Ainda no Brasil pedimos por telefone a confirmação por e-mail, mas eles não nos enviaram. ?

A recepcionista fez uma pré autorização das duas noites no nosso cartão e disse que iria falar com a gerente para encontrar nossa reserva no sistema antigo, pois no sistema dela não aparecia. Perdemos um tempinho com este transtorno e estacionamos e conectamos o motorhome já no finalzinho da tarde.

O RV Park não estava lotado… ainda havia bastante vagas e a vantagem é que ele é o único dentro do Grand Canyon com full hookup.

O tempo já estava mudando e o céu já deixou de ser azul. Durante a noite, fortes rajadas de vento sacudiram o motorhome no Grand Canyon. Era a chegada de uma frente fria! Claro que o vento não dava para virar nosso carro-casa, mas o receio de algum galho de árvore sair voando e acertá-lo nos deixou atentos.

 

Nosso passeio começou tempestade de neve no Grand Canyon

Acordamos cedo e tomamos café no carro-casa para visitarmos o Grand Canyon. O céu estava nublado, mas nenhum sinal de neve. Quando fechamos a porta do motorhome e começamos a caminhar em direção à parada do ônibus gratuito – que serve ao parque nacional -, desabou a neve! Um misto de alegria por ver aquele cenário verde se transformando em branco, mas de preocupação de não poder aproveitar o passeio. ?

Sabíamos que algumas trilhas estariam fechadas no período de inverno, mas queríamos curtir a paisagem de trilhas mais curtas. O nosso primeiro ponto parada foi no Yavapai Point and Geology Museum. A neve estava pesada e com muita ventania… nos abrigamos lá dentro, onde ficamos diante de grandes janelões com vista para o Canyon.

Curtimos as atrações do museu e a nevasca parou, mas mesmo assim não era possível ver o Canyon devido à paisagem branca.

Decidimos sair para caminhar pela Trail of Time, uma trilha que mostra a evolução arqueológica do Grand Canyon. A nebulosidade baixou e o Canyon foi se abrindo na paisagem, gigantesco e cheio de neve nas encostas. Ficamos muito felizes e emocionados com este presente da natureza, depois da tempestade.

Brincamos na neve e pegamos o ônibus para os outros pontos famosos, como o Visitor Center e o Mather Point.

 

Medo de ficar sem aquecedor em nossa primeira noite no Grand Canyon

Fomos ao Market Plaza, que é um supermercado dentro do Grand Canyon. Encontramos preços bem equivalentes aos supermercados de Williams e Henderson.

Quando voltamos ao motorhome no final da tarde, outra tempestade de neve desabou. Ligamos o aquecedor, que funcionava por queima de gás propano. Apesar das janelas e portas bem vedadas e com telas anti-mosquito, as paredes do RV não possuem isolamento térmico. Ou seja, se você não ligar o aquecer, o frio de fora é sentido dentro da casinha.

Tudo estava com neve de pelo menos 20cm…Inclusive a pista dentro do RV Park. Não tivemos coragem de ir retirar a mangueira de água nem a mangueira de esgoto, que estavam cobertas de neve.

Quando verificamos no painel os níveis do gás propano, que o aquecedor usa para nos deixar aquecidos, ele estava com 1/3 apenas. Não rolava sair no meio da estrada com neve para reabastecer o motorhome de propano. A tempestade era pesada, então ficamos torcendo a noite inteira para que o propano aguentasse e nos mantivesse aquecidos.?

 

Dicas para lidar com o inverno em uma viagem de motorhome

Estávamos a uma temperatura de -17° C e havia o risco de congelamento da água no encanamento interno do motorhome. Sabíamos que quando a água congela dentro de um cano ela se expande e pode trincar o encanamento. O risco? Danificar todo o sistema.

Fomos avisados no momento do aluguel que caso fôssemos a destinos que ficassem abaixo de zero por mais de 24 horas, deveríamos esvaziar todo o sistema de água, para evitar o dano ao sistema. Decidimos ligar para a assistência e nos recomendaram drenar toda a água do sistema e manter o aquecedor de água ligado.

Ligamos todas as torneiras e esperamos esvaziar. Pareceu um momento tenso, mas havíamos lido e assistido relatos em blogs e YouTube e já prevíamos estes perrengues no inverno com o carro-casa.

  • Uma sugestão que damos é abastecer o propano caso fiquem no inverno em locais mais afastados – como no caso do Grand Canyon. Uma tempestade de neve pode te isolar e existe uma necessidade de ficar mais dias em temperaturas abaixo de zero.
  • Outra sugestão é ler bem o manual do motorhome, pois há um fusível que faz funcionar o aquecedor. Seria bom passar em uma autopeças, como a O’Reilly, e comprar um fusível reserva caso queime.

 

Uma tempestade de neve conhecida como Oliver

O propano não acabou e ficamos aquecidos a noite inteira. Uma das coisas menos legais do motorhome é a questão do ruído gerado pelo aquecedor – e a falta deste ruído momentaneamente.

Como um ar condicionado, o aquecedor funciona por ciclos e quando ele aquece o ambiente desliga para poupar energia e gás. Então liga novamente automaticamente quando o termostato precisa manter a temperatura. Durante o ciclo de aquecimento ele faz um ruído normal, como o do ar condicionado que estamos acostumados a ouvir. Porém, quando termina este ciclo ele desliga completamente, ficando um silêncio total. Quando volta o ciclo de aquecimento ele liga de repente e o ruído recomeça. Isso às vezes cortava nosso sono. O de nossa filha não, ela dormia feito uma pedra.

Amanheceu tudo nevado, mas o céu voltou a ficar azul e nos informamos que a estrada estava tranquila. Vimos no Weather Channel que havíamos pegado a borda da tempestade de inverno de nome Oliver, então não foi qualquer nevezinha que havíamos pegado no dia anterior.

 

O que fazer quando a mangueira de água congelar?

Ao desconectarmos o motorhome, adivinha? A mangueira de água estava congelada! Tivemos que aquecer uma caneca d’água no micro-ondas para jogar sobre a mangueira para conseguir girá-la e desconectá-la.

O mais engraçado aconteceu com a mangueira do esgoto, que havíamos deixado ao relento devido à tempestade. Quando fomos retirá-la, ela, que já estava com um furinho, estava com gelo por dentro. Ainda bem que era água congelada e não outra coisa.  ?

Ao tentar armazená-la no compartimento ela se partiu, pois não conseguia ser dobrada. Resultado, tínhamos que comprar uma mangueira nova.

 

Hora de pegarmos estrada sentido a Sedona, AZ

Pegamos a estrada e decidimos procurar propano ainda próximo ao Grand Canyon. Achávamos que na terra do motorhome, ao lado de um parque nacional e no inverno, propano dava em árvore… ?

Até que tinha nos postos de combustíveis, mas apenas para troca de botijão, e não para abastecimento direto no motorhome. Não encontramos sites na internet ou Apps – mesmo o Roadtrippers, KOA, GasBuddy, que nos indicassem locais de abastecimento. Então decidimos seguir para a próxima cidade grande no caminho, Flagstaff, a 147 km.

Chegando a Flagstaff, encontramos várias opções de postos de combustível, mas nada de propano para abastecer. Perdemos um tempo perguntando de posto em posto até encontrarmos a C-A-L Ranch Storesa loja mais rancheira que encontramos nessa viagem. Tinha de tudo, chapéus e botas de vaqueiro, luvas e botas de inverno baratíssimas e de qualidade 3M e, claro, abastecimento de propano para o motorhome!!!! Aproveitamos e compramos a mangueira do esgoto por 20 doletas.

Seguimos a estrada até Sedona…

[…] Continua […]

Parte 03: Viagem de motorhome do Grand Canyon (NV) ao Zion National Park (AZ)

Já faz 4 dias que estamos viajando de motorhome em família entre Nevada e Arizona e posso dizer que já vivemos muitas aventuras….

– – – – – – – – – – –

Gostou deste artigo? Compartilhe com seus amigos ou mande novas sugestões, pois ficaremos felizes em escrever novos conteúdos para você.

Siga-nos nas redes sociais. 😉

 

Virazóm Viagens

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.